• Divas Montanheiras

Trilha noturna no Pico da Pedra Selada

Uma experiência nova cheia de desafios. Fazer trilha durante a madrugada é algo completamente diferente! Muito cansaço, sustos, dificuldade para enxergar, mas com recompensas que fazem valer a pena o esforço.


Dicas iniciais!

Se prepare!

A trilha é bem dificil e exige bastante resistência muscular e respiratória! A subida é bem íngreme, com trechos de escalaminhada. Leve um cajado, luvas e lanterna! O cajado foi essencial, tanto na subida como na descida. As luvas ajudam a não machucar as mãos em momentos mais difíceis. E a lanterna não precisa nem falar, né? Sem uma não adianta nem tentar, mesmo em uma noite enluarada!

Se agasalhe bem!

No melhor estilo cebola para ir tirando camadas de roupa durante a subida! Enquanto você está na trilha, o frio não vai te afetar tanto, mas quando chegar ao cume a coisa fica bem complicada. O frio da montanha não é o mesmo da cidade, é um tipo de frio que penetra pela pele e você sente nos ossos! Então vá com várias camadas de roupa e, de preferência, leve um casaco de montanhismo.


Agora vamos à nossa história!


Casa da Mãetiqueira Trekking

A concentração foi em Cruzeiro-SP, na Casa da Mãetiqueira Trekking. Lá nós tomamos caldinho de mandioca, conversamos, rimos, e contei para a galera sobre o Caminho de Santiago que fiz ano passado, mostrando fotos e dando dicas para quem está se planejando para fazer a viagem.

Começo da trilha

Começamos a trilha às 3h da madrugada. O frio muito intenso já na base da montanha, e eu e minha filha nada preparadas para esse frio todo! Fiquei muito preocupada com ela, cheguei a pedir para que ficasse na van, mas ela decidiu fazer a trilha assim mesmo porque era a primeira trilha dela.

Desculpa a baixa qualidade, mas de noite é dificil tirar foto boa! Haha

A lua estava magnífica! Um verdadeiro holofote no céu! O começo da trilha era em pasto aberto e estava tão iluminado que era fácil enxergar a paisagem!


Subindo, subindo, subindo

A trilha de uma subida só! Foi como apelidamos o nosso caminho até o Pico da Pedra Selada! Foram 2,8km de subida, chegando a 1755m de altitude. Mata fechada dos dois lados, e a única luz que tínhamos eram as lanterninhas de cabeça ou de mão que cada uma levava. As vezes ouvíamos o som de uma queda d'água, as vezes o som de algum bichinho noturno. Na maior parte do tempo ouvíamos apenas o som da nossa própria respiração.


Foi muito dificil. Eu sofri muito com o sono, pois estou acostumada a dormir cedo. Minha filha sofreu muito com o cansaço. Foram 2h40min subindo, e no final estávamos só o bagaço. Para ajudar, a reta final da trilha fica muito complicada, com trechos de "escalaminhada", ou seja, usando as mãos e apoios para subir.


Enfim, no cume!

Quando enfim chegamos e pensamos: acabou... Que nada! Ainda tínhamos uma hora de muito frio, batendo os dentes, os dedos perdendo a sensibilidade. Nos abraçamos para esquentar, um moço muito gentil emprestou uma toca para a Náthalie, a Kellyns da Mãetiqueira nos ofereceu um café quentinho recém coado, nos cobrimos com a bandeira das Divas Montanheiras e ficamos lá, rezando para o sol nascer! 😂


Mas o nascer do sol fez tudo valer a pena! A paisagem foi lentamente se revelando, aquela vista incrível de 360º, com o sol nascendo de um lado e a lua se pondo do outro. Abaixo de nós era um mar de nuvens que se coloriam com o alaranjado do sol. O calor veio, e conseguimos nos mexer com mais liberdade.


Imagem 360 do sol nascendo de um lado e a lua se pondo do outro!


Descendo!

Eram 7h30min quando começamos a descida. Muito se engana quem acha que descer é muito mais fácil que subir. Por ser muito íngreme e o chão estar bem escorregadio, o esforço exige muito dos músculos da coxa e do joelho! Mas a verdade é que descer foi mais gostoso. Já estava dia, completamente iluminado, então conseguimos aproveitar mais a paisagem e nos divertir tirando fotos, fazendo vídeos, batendo papo.


O mais dificil era aguentar o sono. Comecei a sentir tontura durante a descida de tanto sono que sentia. Mas aquela vista e a possibilidade de dormir na van durante a volta mantinham meu espirito! 😂

Um pouquinho de como era a trilha (essa parte tava fácil, ok?):

Visão da cachoeira:

Rindo à toa no finalzinho! 😂

É isso aí! Muito perrengue, muito sono, muito cansaço, muito barro, muito mato, mas muita vista linda e um nascer do sol estonteante! Valeu a pena!

116 visualizações
Carla Gisele Moor

© 2019 Divas Montanheiras. Criado por Poppy Digital.

Fazem 6 anos que o esporte entrou na minha vida. De lá para cá, foram muitas paixões, amizades, encontros, passeios, viagens, e tudo o que a natureza tem de melhor para oferecer!